ferry-boat Archive

Cerca de 200 mil pessoas devem embarcar na rodoviária durante o São João

Cerca de 200 mil pessoas deverão embarcar na Estação Rodoviária de Salvador, no período de 18 a 24 de junho, para passar o São João no interior do estado, segundo estimativa da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (AGERBA).

O diretor executivo da Agerba, Eduardo Pessôa, informa que, no mesmo período, as empresas vão disponibilizar 1.900 horários extras, além dos 540 horários regulares cumpridos diariamente. O movimento de saída de Salvador irá começar a se intensificar a partir do dia 20.

Os destinos mais procurados são Cruz das Almas, Amargosa, Santo Antonio de Jesus, Senhor do Bonfim, Piritiba e todo extremo Sul, que abrange Itabuna, Ilhéus, Porto Seguro, parte do Litoral Norte e Chapada Diamantina e todo o Recôncavo Baiano (Cachoeira, São Félix, Maragogipe, Conceição do Jacuipe e Conceição de Feira), e cidade tais como Vitória da Conquista.

Recomendações e fiscalização
A AGERBA recomenda que os passageiros procurem chegar à Estação Rodoviária de Salvador com antecedência mínima de 20 minutos do horário marcado para viagem, evitando, assim, possíveis transtornos no momento do embarque.

O box de atendimento da Ouvidoria da AGERBA, na Estação Rodoviária de Salvador, ampliou o atendimento ao público trabalhando em regime de plantão. Em relação às reclamações, os usuários podem procurar os postos da AGERBA nos terminais rodoviários e a Ouvidoria do órgão, através do telefone 0800-071-0080. O atendimento ao público é realizado pelo posto da agência, que atende das 7h às 18h.

Direitos e Deveres
A Agência também está distribuindo nos terminais rodoviários do Estado a cartilha “Direitos e deveres dos usuários do serviço público de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros”.

Além de citar os principais direitos e deveres dos passageiros, a cartilha informa que a finalidade da Agerba é “exercer a regulação, o controle e a fiscalização dos serviços públicos delegados nas áreas indicadas, especialmente a de transporte intermunicipal de passageiros”.

Com informações da AGERBA

Feriado da Páscoa movimenta mais de 120 mil pessoas na Rodoviária de Salvador

A travessia Salvador/Bom Despacho contará com uma programação especial, entre os dias 27 de março e 1º de abril. Confira

Cerca de um mil horários extras, além dos 540 horários regulares cumpridos diariamente, serão colocados à disposição dos usuários no período de 25 ao dia 31 de março

Mais de 120 mil pessoas devem embarcar no Terminal Rodoviário de Salvador para passar a Semana Santa no interior do Estado, no período de dia 25 ao dia 31 de março, sendo disponibilizados mil horários extras, além dos 540 horários regulares cumpridos diariamente.

Segundo a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), a procura antecipada de passagens já começou, sendo que os destinos mais procurados são Portos Seguro, Itacaré, Ilhéus, Vitória da Conquista, Juazeiro, Chapada Diamantina, Teixeira de Freitas, Barreiras, parte do Litoral Norte e Recôncavo Baiano.

A Agerba recomenda aos usuários do sistema de transporte intermunicipal de passageiros que procurem antecipar à compra dos bilhetes de passagens, evitando, assim, as filas nos guichês.

É importante lembrar, também, que os passageiros procurem chegar à rodoviária com antecedência mínima de 20 minutos do horário marcado para viagem, evitando possíveis transtornos no momento do embarque.

Visando proteger o usuário, o transporte clandestino de passageiros será reprimido e, conforme disse o diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessoa, durante a Semana Santa as equipes de fiscalização vão intensificar as blitze na BR- 324, nas BAs 099, 093 e em todo o Estado, contando para isso com o apoio da Polícia Rodoviária Federal e Estadual.

Reclamações
Em relação a reclamações, os usuários podem procurar os postos da Agerba nos terminais rodoviários e a Ouvidoria do órgão, através do telefone 0800-071-0080. O atendimento ao público é realizado pelo posto da agência, que atende das 7h às 18h (ligação gratuita) para ouvir as reclamações e solicitações ligadas ao sistema de transporte intermunicipal e metropolitano.

Ferry Boat tem esquema especial para o período da Semana Santa
A travessia Salvador/Bom Despacho contará com uma programação especial, entre os dias 27 de março e 1º de abril, para atender ao Feriado da Semana Santa. A Internacional Marítima, empresa responsável pelo sistema, vai operar com seis embarcações: Ivete Sangalo, Anna Nery, Pinheiro, Maria Bethânia, Rio Paraguaçu e Agenor Gordilho.

População contará com esquema especial na travessia Salvador x Itaparica | Crédito: Adenilson Nunes/Secom

População contará com esquema especial na travessia Salvador x Itaparica | Crédito: Adenilson Nunes/Secom

Os ferries vão atender aos horários pré-estabelecidos a partir das 4h da manhã de quarta-feira, 27, e também ao sistema de bate-volta de acordo com a demanda de fluxo. A empresa calcula uma grande demanda iniciada já a partir das 6h da manhã da quarta-feira, quando estarão em atividades as seis embarcações. A companhia também espera grande movimentação durante todo o dia de quinta e sexta-feira e no domingo e segunda, com o fluxo de retorno.

Com informações da AGERBA

Cinco ferries fazem a travessia Salvador-Itaparica

Cinco embarcações do Sistema Ferry Boat estão fazendo a travessia Salvador-Itaparica até o próximo dia 18: Ivete Sangalo, Rio Paraguaçu, Pinheiro, Maria Bethânia e Anna Nery. Durante o período do Carnaval, as viagens serão realizadas no esquema bate-volta, das 5h às 23h30, nos dois sentidos, mas, de acordo com a demanda de passageiros, este horário pode ser estendido.

A travessia Salvador (Terminal Marítimo da Avenida da França) – Mar Grande (Praia do Duro, em Vera Cruz) será feita por 13 lanchas. Caso tenha reclamação, denúncia, elogio, sugestão ou precisa de informação entre em contato com a Ouvidoria da AGERBA pelo 0800-071-0080

Governador anuncia duas novas embarcações e avalia funcionamento do ferry boat

Alternativas para melhorar o funcionamento do Sistema Ferry Boat é destaque do programa Conversar com o Governador desta terça (29)

A compra de duas novas embarcações para o Sistema Ferry Boat, uma avaliação do funcionamento do sistema – antes de passar a operar sob a intervenção do Estado – e os planos para regularizar a prestação do serviço com qualidade estão entre os principais temas do programa Conversa com o Governador desta terça-feira (29).

Ouça o programa na íntegra

Antes de entrar nos assuntos referentes às ações do Governo do Estado, Wagner fala da tristeza pela morte de mais de 230 jovens durante um incêndio numa casa de eventos em Santa Maria, município do Rio Grande do Sul, e presta solidariedade aos familiares e amigos das vítimas.

O programa também aborda a visita de inspeção que o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, faz nesta terça às obras da Arena Fonte Nova, e a entrega, nesta segunda, da base comunitária de segurança e do Centro Integrado de Comunicação, na cidade de Porto Seguro, no sul da Bahia.

Ferry boat

Em relação ao Sistema Ferry Boat, Wagner diz que a concessão foi contratada antes de 2007, quando assumiu o governo, e continuou valendo até a intervenção, no ano passado. “A empresa não estava prestando um serviço à altura [da população] nem fazia manutenção. Eu diria até que, pelas nossas constatações, muitas das embarcações não tinham as condições ideais para trafegar. Por isso nós tivemos que fazer um programa emergencial”.

Segundo o governador, o sistema continuou operando, com o apoio do 2º Distrito Naval e da Base Naval de Aratu, para que as embarcações pudessem ser docadas e reformadas. “Na medida em que a manutenção, durante muito tempo, não foi feita à altura, encontramos muitos problemas, e várias peças têm que ser importadas para a recuperação definitiva. Além de alguns ferries que vão ser entregues após a manutenção, já com peças novas, estou autorizando também a compra de, pelo menos, duas embarcações, provavelmente na Europa”.

Ele afirma ainda que não há embarcações adequadas para este tipo de transporte vendidas no Brasil. “Fizemos uma intervenção correta e estamos botando a casa em ordem. Eu sei que o povo da Ilha tem sofrido muito, mas nós vamos para a solução definitiva”.

Arena Fonte Nova

Segundo o governador, a Arena Fonte Nova está em boas condições para receber a visita de inspeção do comitê e do secretário-geral da Fifa, nesta terça-feira. “Estamos com cerca 91% [das obras] executadas e tratando da requalificação do entorno do estádio, exatamente para melhorar o fluxo de baianos e de turistas”. De acordo com o governador, a expectativa é que, até o mês de março, o equipamento seja entregue.

“Ela [a Arena] é considerada, hoje, das melhores entre todas as que estão sendo construídas. Espero que, depois Copa das Confederações e da Copa do Mundo [da Fifa] 2014, o estádio sirva também para qualificar o esporte e a vida cultural de Salvador. A capital vai se colocar no roteiro dos grandes espetáculos, que são de fora daqui e dependem de uma estrutura melhor”.

Incêndio no Rio Grande do Sul

No início do programa, ao prestar solidariedade, Jaques Wagner alerta sobre os riscos de não se manter os locais onde ocorrem eventos dentro da legalidade e com todas as normas de segurança atendidas. “A cada dia, temos que nos preparar, no caso de uma emergência, de um acidente, termos as condições ideais e para dar o atendimento necessário a todas as pessoas. É uma semana difícil, triste. Há o luto oficial decretado pela presidenta Dilma e, repito, a nossa solidariedade ao povo gaúcho”.

O governador se despede afirmando que a Bahia já está clima de Carnaval, com o turismo em alta. “Graças a Deus [está] tudo preparado na área da Polícia Militar, da saúde, do turismo, para recepcionar os turistas e garantir a segurança nas ruas. Espero que seja mais um Carnaval bonito, de paz e de muita participação popular”.

O programa Conversa com o Governador é produzido pela Secretaria de Comunicação Social do Estado da Bahia (Secom), veiculado toda terça-feira, às 7h30, pela Rádio Educadora FM 107,5 MHz e reproduzido por vários veículos de comunicação, além de ficar disponível na página do Conversa e pelo telefone 0800-071-7328.

Ferry Boat e Rodoviária preparam esquema para o “feriadão”

As reclamações poderão ser feitas nos terminais rodoviários ou pelo telefone 0800-071-0080

Três embarcações do Sistema Ferry Boat vão operar na travessia São Joaquim-Bom Despacho (Salvador-Itaparica) durante o feriado da Proclamação da República, segundo a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba). A partir desta quarta-feira (14), duas lanchas vão voltar a reforçar a travessia, para atender aos usuários sem veículos.

A travessia está sendo realizada pelos ferries Maria Bethânia, Ivete Sangalo e Anna Nery. Durante o ‘feriadão’, as viagens serão feitas no sistema bate-volta, das 5h às 23h30, nos dois sentidos, mas outras viagens podem ser feitas após este horário, caso haja demanda. No último ‘feriadão’, as três embarcações do Sistema Ferry Boat operaram durante a noite do dia 1º e madrugada do dia 2 de novembro, ininterruptamente, na travessia Salvador-Itaparica.

Recuperação de quatro embarcações

O diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessôa, solicita a compreensão da população para o momento em que vive o Sistema, sob intervenção do Estado desde 20 de setembro passado, mas, garante que até o início de dezembro próximo, quando quatro embarcações estarão totalmente recuperadas, sete ferries estarão realizando a travessia. Ele recomenda aos usuários que puderem, que sigam a seus destinos pela estrada.

Três ferries estão docados para reparos na Base Naval de Aratu: Agenor Gordilho, Pinheiro e Juracy Magalhães. Quando o Agenor Gordilho for liberado, o ferry Rio Paraguaçu irá, também, ser recuperado na Base Naval de Aratu. Pessôa ressalta que o Governo do Estado está empenhado em resolver o problema da travessia Salvador-Itaparica e voltar a oferecer um bom serviço aos usuários.

Apoio das lanchas

As lanchas Anita Garibaldi e Costa do Sol voltam a sair do Terminal de São Joaquim para o Terminal de Bom Despacho a partir desta quarta-feira (14). As embarcações, que são das empresas que operam a travessia Salvador-Vera Cruz, têm capacidade para 300 e 280 passageiros, respectivamente, e fazem o percurso em 50 minutos. Outras dez lanchas continuarão a fazer a travessia Salvador-Vera Cruz saindo do Terminal Turístico da Avenida da França,

Cerca de 45 mil passageiros na Estação Rodoviária

A Agerba estima que cerca de 45 mil pessoas deverão deixar Salvador pela Estação Rodoviária durante o ‘feriadão’, com destino ao interior do estado. Estão previstos 150 horários extras de quarta-feira (14) a sábado (17), além dos 540 horários regulares que são cumpridos diariamente. A procura por passagens deve se intensificar a partir desta terça-feira (13).

Os destinos mais procurados são as cidades de Teixeira de Freitas, Porto Seguro, Itabuna, Ilhéus, Vitória da Conquista, Juazeiro, Chapada Diamantina, Barreiras e o Recôncavo.
As equipes de fiscalização da Agerba estarão trabalhando em regime de plantão e farão operações nas BRs-324, bem como nas BAs-099, 093 e em todo estado da Bahia, junto com as polícias Rodoviária Federal e Estadual.

As reclamações poderão ser feitas nos terminais rodoviários, onde há postos de fiscalização da Agência, ou pelo telefone 0800-071-0080 da Ouvidoria da Agerba, das 7h às 19h, de segunda a sábado.

Com informações da SECOM

Ferry boat opera normalmente no primeiro final de semana após intervenção

O Sistema Ferry Boat, que está sob a intervenção do Estado desde a última quinta-feira (20), está funcionando normalmente, sendo controlado pela Agência Estadual de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba). Tanto os passageiros que saíram da Ilha de Itaparica para Salvador, quanto os que fizeram o trajeto inverso, tiveram uma viagem tranquila no final de tarde deste domingo (23).

Morador de Nazaré e trabalhando em Salvador, Vagner Luís de Jesus, 20 anos, pega o ferry todas as semanas e voltou da Ilha na embarcação que atracou às 17h deste domingo. “A travessia está rápida, foi tudo tranquilo, correu tudo bem”.  Marieli de Jesus, 30 anos, mora em Valença, veio no mesmo barco. “Eu cheguei, comprei logo a passagem, não teve fila, foi rapidinho”. Gildásia de Oliveira, 63 anos, gostou da viagem. “Foi boa, rapidinho. Comprei a passagem e fui logo entrando”.

O diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessôa, disse que a Agência encontrou todas as contas da TWB negativas, a folha quinzenal sem pagar e um débito de mais de R$ 760 mil de combustível, que não era mais fornecido. “Nós tivemos que negociar com outro fornecedor para poder funcionar este final de semana”.

Segundo Pessôa, das oito embarcações que o sistema possui, apenas três estão em condições de navegar – Maria Bethânia, Juracy Magalhães e Ivete Sangalo. “Procuramos servir ao máximo e chamamos a atenção da população para que, apesar do baixo número de embarcações, estamos aqui para melhorar”.

Reforma

Para garantir a melhoria do serviço, o Estado já solicitou à Marinha a utilização do dique seco da Base Naval de Aratu, para que seja realizada a recuperação de três embarcações a partir desta semana. “Só vão voltar a funcionar os navios que estiverem em condições de navegar, não vamos permitir barcos quebrando, ficando à deriva”, garantiu Pessôa.

Os diretores da TWB foram afastados e o interventor, o advogado Bruno Amorim da Cruz, diretor de pesquisas do Departamento de Tarifas e Pesquisas Socioeconômicas da Agerba, está controlando as operações da empresa. A ação foi ordenada pelo decreto do governador Jaques Wagner, nº 14.135, de 19 de setembro, e publicado no Diário Oficial do Estado.

Contratação emergencial

A intervenção do Estado pode durar até 180 dias, período no qual o interventor deve apresentar um relatório com a análise da situação econômica e financeira da TWB. Depois disso, vai ser contratada uma empresa, de forma emergencial, para operar o sistema, até que seja finalizado o processo de licitação, com a escolha definitiva da nova concessionária.

A decisão de intervir no Sistema Ferry Boat seguiu as recomendações do Ministério Público do Estado e da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Elas foram feitas com base nos constantes problemas apresentados durante as travessias, como quebras de embarcações, atrasos, longas filas e baixo número de barcos nos feriadões. O processo administrativo que visa à caducidade do contrato está tramitando e, no momento, aguarda a apresentação da defesa da TWB.

Com informações da SECOM

Governador Jaques Wagner decreta intervenção no Sistema Ferry Boat

A partir desta quinta-feira (20), o Sistema Ferry Boat está sob a intervenção do Estado. Os diretores da TWB foram afastados e o interventor, o advogado Bruno Amorim da Cruz, diretor de pesquisas e estudos socioeconômicos do Departamento de Tarifas e Pesquisas Socioeconômicas da Agência Estadual de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), está controlando as operações da empresa. A ação foi ordenada pelo decreto do governador Jaques Wagner, nº 14.135, de 19 de setembro, e publicado no Diário Oficial do Estado.

A intervenção não interrompe o funcionamento do sistema. O objetivo da medida, de acordo com o texto do decreto, é “restabelecer a adequada e eficiente prestação dos serviços, bem como assegurar o fiel cumprimento das normas contratuais e legais pertinentes, podendo ser adotadas todas as medidas necessárias a garantir a continuidade dos serviços”.

Quanto aos funcionários da TWB, o vice-governador e secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, afirmou que nenhum deles vai ser prejudicado. “Já vínhamos realizando reuniões com os trabalhadores para explicar a situação e não vamos permitir que eles sejam prejudicados, ao contrário, essa ação também visa garantir os direitos trabalhistas, que não eram respeitados pela concessionária”.

A intervenção do Estado pode durar até 180 dias, período no qual o interventor deve apresentar um relatório com a análise da situação econômica e financeira da TWB. Depois disso, vai ser contratada uma empresa, de forma emergencial, para operar o sistema, até que seja finalizado o processo de licitação, com a escolha definitiva da nova concessionária.

De acordo com Alencar, o Estado está fazendo a intervenção para resolver o problema de imediato, “que é essa gestão precária da TWB no ferry boat. Vamos agora trabalhar para que uma empresa qualificada preste um serviço à altura para a população”.

Comemoração

Durante o ato de intervenção, passageiros que passavam pelo Terminal de São Joaquim comemoraram a decisão do Estado. “Não dava mais para essa empresa, porque ela não respeitava os horários, não ligava para os passageiros, não cuidava dos ferries, fazia tudo errado. Agora a expectativa é a melhor possível”, disse o comerciário Rolemberg César.

Já o carregador Vivaldo da Silva, que é cadastrado para prestar serviço dentro dos terminais, acredita que com a melhoria no sistema todos saem ganhando – os passageiros, os funcionários e os ambulantes. “Pior não tem como ficar. Com certeza, vai melhorar. Vamos ter mais movimento, mais passageiros e mais gente precisando do nosso serviço. É uma medida que merece elogios”.

Para garantir a melhoria do serviço, o Estado já solicitou à Marinha a utilização do dique seco da Base Naval de Aratu, para que seja realizada a recuperação de três embarcações a partir deste sábado (22).

Alencar pediu a compreensão dos usuários durante esse período de transição. “Não podemos imediatamente dizer que vamos sair dessa situação para algo ideal, porque isso demanda tempo, mas vamos trabalhar com rapidez”.

Recomendações do Ministério Público e da PGE fundamentaram decisão

A decisão de intervir no Sistema Ferry Boat seguiu as recomendações do Ministério Público do Estado e da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Elas foram feitas com base nos constantes problemas apresentados durante as travessias, como quebras de embarcações, atrasos, longas filas e baixo número de ferries nos feriadões.

“Em função dos problemas que foram noticiados e comprovados no processo administrativo, a PGE orientou o Estado, poder concedente, a decretar a intervenção, que é uma medida cautelar. Essa decisão não cancela o contrato. Ele continua. Apenas o Estado toma a frente das operações, até que se conclua o processo administrativo. Este sim, está avaliando o descumprimento pela TWB das condições do contrato e irregularidades na prestação do serviço”, explicou o procurador-geral Rui Moraes.

O processo administrativo que visa à caducidade do contrato está tramitando e no momento aguarda a apresentação da defesa da TWB. “Os prazos e as garantias de defesa da concessionária estão sendo observados. Também estamos recolhendo provas, análises periciais, de forma que se tome uma decisão fundamentada em fatos devidamente comprovados”, disse o procurador-geral.

Com informações da SECOM

 

Três ferries passam por serviços de recuperação por exigência da AGERBA

ferryFerries passam por reparos, após exigência da Agerba
(Foto: Hulgo Oliveira)

Por exigência do contrato firmado com o Estado da Bahia e fiscalizado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), a TWB Bahia fez a docagem dos ferries Ivete Sangalo, Agenor Gordilho e Rio Paraguaçu, na Base Naval de Aratu, para a realização de reparos que deverão estar concluídos dentro de 30 dias. O investimento da TWB nos reparos é da ordem de R$ 3 milhões.

O diretor executivo da Agerba, Eduardo Pessoa, informa que no Ivete Sangalo serão realizados, entre outros, os serviços de raspagem de hélices, eixos e lemes; raspagem de casco; inspeção de solda; revisão de lemes e reparo na avaria da popa.

Já no Agenor Gordilho estão previstos os serviços de raspagem de casco; inspeção de soldadas; retirada de lemes; revisão da linha de eixos e substituição de chapas do casco, entre outros.

Os reparos no ferry-boat Rio Paraguaçu incluem inspeção de soldas; revisão da linha de eixos; raspagem de casco; retirada de lemes; amarra e gaxetas e substituição de chapas do casco, entre outros serviços.